RSS
Tecnologia do Blogger.

Dedução de despesas com saude animal em IRS


Esta manhã quando fui ver os meus mails, reparei que me tinha sido enviada uma petição. Nada de estranho, tendo em conta que recebo muitas diariamente, mas esta aqui é portuguesinha e diz respeito às despesas de saúde dos nossos animais fofinhos. São as consultas, os medicamentos, os tratamentos... E todas estas despesas não podem ser deduzidas no IRS!

Apelo-vos que assinem e reencaminhem esta petição. Afinal de contas, o que é que têm a perder?


Dedução de despesas com saude animal em IRS

Dog and cat relaxing on the bed photo



  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Halloween



A origem do Halloween remonta às tradições dos povos que habitaram a Gália e as ilhas da Grã-Bretanha entre os anos 600 a.C. e 800 d.C., embora com marcadas diferenças em relação às actuais abóboras ou da famosa frase "Doçuras ou travessuras", exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemoração.

A celebração do Halloween tem duas origens que no decurso da História foram se misturando:

  • Origem Pagã

A origem pagã tem a ver com a celebração celta chamada Samhain, que tinha como objectivo dar culto aos mortos. A invasão das Ilhas Britânicas pelos Romanos (46 A.C.) acabou por misturar a cultura latina com a celta, sendo que esta última acabou por desaparecer com o tempo. No final do século II, com a evangelização desses territórios, a religião dos Celtas, chamada druidismo, já tinha desaparecido na maioria das comunidades. Sabe-se que as festividades do Samhain eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de Novembro (a meio caminho entre o equinócio de Verão e o solstício de Inverno). Eram precedidas por uma série de festejos que duravam uma semana, e davam início ao novo ano celta. A “festa dos mortos” era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para nós seriam “o céu e a terra” (conceitos que só chegaram com o cristianismo). Para os celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde não haveria fome nem dor. Dizia-se que os espíritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

  • Origem Cristã

Desde o século IV a Igreja da Síria consagrava um dia para festejar “Todos os Mártires”. Três séculos mais tarde o Papa Bonifácio IV transformou um templo romano dedicado a todos os deuses num templo cristão e dedicou-o a “Todos os Santos”, a todos os que nos precederam na fé. A festa em honra de Todos os Santos, inicialmente era celebrada no dia 13 de maio, mas o Papa Gregório III mudou a data para 1 de Novembro, que era o dia da dedicação da capela de Todos os Santos na Basílica de São Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o Papa Gregório IV ordenou que a festa de Todos os Santos fosse celebrada universalmente. Como era uma festa grande, esta também ganhou a sua celebração vespertina ou vigília, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro). Na tradução para o inglês, essa vigília era chamada All Hallow’s Eve (Vigília de Todos os Santos), passando depois pelas formas All Hallowed Eve e “All Hallow Een” até chegar à palavra actual “Halloween”.

Quem tiver curiosidade em descobrir mais sobre esta festa, poderá aceder ao site History onde terá acesso a vídeos assustadores, informações sobre as origens do Halloween, como é festejado hoje em dia, e muito, muito mais.

Surpreende-te!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Formação E-Vangelizar




Sábado, dia 11, a Escola Salesiana do Porto promoveu um dia inteira de formação com workshops variados de apoio à catequese e muita animação.
Fiquei a saber desta formação através do site das edições salesianas porque na Paróquia de Anta ninguém sabia de nada. Lamentavelmente também não informei quase ninguém, apenas alguns catequistas mais jovens que eu achei que se iam interessar. Apenas eu e mais uma colega coordenador do 9º ano que fomos.
A inscrição custou € 7,50 e incluía o almoço (não foi grande coisa, tenho de admitir). Estavam cerca de 600 pessoas inscritas e a ajudar na organização. Podemos escolher 3 workshops para fazer durante o dia e ainda assistimos a um concerto com uns jovens salesianos, já para não falar que tivemos a oportunidade de conviver com pessoas de toda a parte do país.
Os workshops que escolhi foram:
  • Técnicas e dinâmicas de grupo
  • Aprendizagem cooperativa
  • Organização de acampamentos
Mas infelizmente nem tudo correu bem: para além de haver muitos workshops por onde escolher, o que dificultou muito a minha escolha, o tempo de duração não era suficiente - 75 min. Já para não falar que a fila para o almoço era enorme e houve pessoas que às 14h00 ainda não tinham almoçado (o almoço começou a ser servido às 12h30).
No entanto, estes workshops serviram para aumentar a nossa curiosidade e desejo de aprender mais. Se quiserem saber técnicas e dinâmicas de grupo, podem sempre comprar o livro Interagir das Edições Salesianas; se quiserem saber mais informação sobre aprendizagem cooperativa, podem espreitar o site Projecto Sofia; para organização de acampamentos, leiam a legislação no que diz respeito a campo de férias.
Para mais informações sobre esta Formação E-vangelizar, vão ao site das Edições Salesianas. Brevemente poderão ver fotos do encontro.
Se quiserem participar no próximo... só para o ano que vem!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Provérbio do mês


"A amizade é um caminho que desaparece na areia se não se pisa constantemente nele."

Provérbio escandinavo


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Catequese


Como eu referi numa postagem, a catequese já começou. E como não podia deixar de ser, lá estou eu. O meu grupo já está no 7º ano, na Catequese da Adolescência, e como toda a gente sabe, lidar com adolescentes não é fácil e lidar com adolescentes obrigados a ir para a catequese é pior ainda. Mas estou confiante que este ano vai correr muito bem. O catecismo é mais apelativo assim como os temas da catequese. E este ano lançamos uma iniciativa que irá prolongar-se até ao final da caminhada catequética deles: criar um blog direccionado para eles e para os pais. Eles participarão no blog com postagens, comentários, exposição de trabalhos; e ao mesmo tempo, os pais poderão manter-se a par das catequeses, das campanhas, e também enviar comentários ou partilhar ideias. Esta foi a forma que arranjamos para dinamizar a catequese com e para os adolescentes e pais.
O primeiro desafio lançado é arranjar um nome para o blog. Neste momento o blog está (sem nome) mas daqui a 15 dias teremos o nome vencedor e aí sim, o nosso blog começará a ficar mais composto.
Também pretendemos com esta iniciativa partilhar conhecimentos e iniciativas, por isso todos estão convidados a "dar lá um saltinho".

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

"Sensibilidade e Bom Senso"


Já faz algum tempo que eu li este livro. Como podem calcular é da Jane Austen. E resolvi partilhar convosco mais um romance extraordinário desta romancista, que eu tenho a certeza que vão adorar!

Embora "Sensibilidade e Bom Senso" não tenha sido o primeiro livro que Jane Austen escreveu, foi o primeiro a ser publicado, em 1811. Conta a alegre e satírica história de duas irmãs: a instintiva e apaixonada Marianne e a sensata e mundana Elinor.


O seu título faz referência às duas irmãs, Elinor e Marianne pois, ao contrário da maioria dos seus outros romances, a autora divide a sua heroína em duas jovens com características muito diferentes. Enquanto que a primeira é racional, sensata, reservada e moderada, a romântica Marianne coloca o seu coração em tudo o que faz: é emotiva, susceptível às lágrimas e deixa-se reger completamente pelas suas emoções.


A história começa quando Henry Dashwood morre e todos os seus bens passam para o seu filho, fruto do seu primeiro casamento. A segunda Mrs. Dashwood e as suas filhas Elinor, Marianne e Margaret, ficam sem casa e, em consequência vão viver para o campo, na propriedade do seu primo Sir John Middleton.Aí, Elinor e Marianne irão conhecer as agruras e os anseios do primeiro amor: Elinor, a mais sóbria e sensata das irmãs, apaixona-se por Edward, o irmão da sua cunhada Fanny, defrontando a desaprovação desta e a rivalidade de outra mulher. Marianne, ardente, impulsiva e desprezando as convenções sociais, vive um romance apaixonado com o sedutor Willoughby, que acaba por a abandonar sem nenhuma explicação.


Estas desilusões amorosas e a adaptação de Elinor e Marianne a um estilo de vida completamente diferente servem para modificar os seus temperamentos. As duas irmãs, devagar e dolorosamente, acabam por aceitar que a vida guiada somente pela paixão ou pela razão é impossível.


Assim, a mensagem que o livro transmite é que o verdadeiro amor só existe quando o bom senso e a sensibilidade se misturam na medida apropriada.


Acredito que os admiradores de Jane Austen vão adorar este livro cujo fim, numa interessante reviravolta, levanta a questão de qual irmã representa qual parte do seu título. E apesar de alguns momentos de ansiedade perto do final da história, as duas raparigas acabam por encontrar a felicidade.


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments

Inspiração


Já faz algum tempo que eu não escrevo nada. Não é por falta de tempo, pois dou sempre um saltinho à net para ver os meus e-mails e apenas navegar; não é por falta de interesse, pois eu quero manter o meu blog e partilhar convosco opiniões, ideias...; mas é por falta de inspiração. Não me sinto nada inspirada! Até aquelas publicações que costumava comprar e que até partilhava convosco alguns artigos que achava interessantes, deixaram de ser publicadas. Lá se foi a minha fonte de inspiração! Não, claro que não é a única. Tenho os meus livros, que eu tanto adoro ler; e o cinema, a catequese (tenho novidades, mas eu já conto), a família, o meu Amor... Mas sinto um vazio. Preciso de algo mais. Algo que estimule o meu cérebro!
Quero inscrever-me num curso de Inglês e tentar obter o Proficiency num ano. Mas falta-me o tempo para tratar disto. E claro, começo a fazer contas à vida e a pensar, será que posso dar X€ todos os meses? Logo agora que eu e o Daniel vamos começar a construir a nossa casa e planeamos casar para o próximo ano. O que fazer?
Às vezes só me apetecia recuar no tempo e voltar a ser criança, quando não tinha obrigações e responsabilidades. Não quero mais problemas nem chateações.Quero atirar tudo para o ar e dizer:"RESOLVE TU!" E depois acordo e penso já que não posso voltar a ser criança, tenho que aproveitar a vida e agradecer a Deus todos os momentos que eu passo com quem mais amor e a força que Ele me dá para superar os problemas do dia-a-dia. Por isso, chega de desculpas, e toca a trabalhar pelos nossos sonhos, porque nunca é tarde de mais!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Read Comments